Moscas Mortas Revolution – Página Inicial

Registro de candidatura de oito presidenciáveis está com problema, diz TSE

Posted in cidadania, Política by leonardomeimes on 22/07/2010

22/07/2010 – 13h57

DE SÃO PAULO

O registro de candidatura de oito dos nove candidatos à Presidência precisa ser regularizado, informa o TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Com exceção de Marina Silva (PV), todos os presidenciáveis têm pendências relativas a algum dos documentos exigidos por lei.

Nesta quinta-feira, o presidente do tribunal, ministro Ricardo Lewandowski, intimou os candidatos para que regularizem a situação. O prazo termina na segunda-feira.

No pedido feito por Dilma Rousseff (PT) e por seu vice, Michel Temer (PMDB), não há a indicação dos cargos que eles ocupam nas atas das convenções partidárias.

José Serra (PSDB) e seu vice, Indio da Costa (DEM), têm problemas com a certidão criminal. Todos os outros candidatos também tem pendências com as certidões criminais.

Ivan Pinheiro (PCB), Rui Costa Pimenta (PCO), Levy Fidelix (PRTB), José Maria Eymael (PSDC) e Zé Maria (PSTU) precisam ainda reapresentar as propostas de governo. Plínio de Arruda Sampio (PSOL) só tem pendências com as certidões criminais.

Já o vice de Rui Costa Pimenta, Edson Dorta, tem problemas com a declaração de bens.

Os pedidos serão julgados pelo plenário do TSE até o dia 5 de agosto.

Tagged with: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Para Lula, a campanha de José Serra ‘perdeu o rumo’

Posted in cidadania, Política by leonardomeimes on 21/07/2010

José Cruz/ABr

Aumentou a taxa de otimismo de Lula em relação às chances de vitória de Dilma Rousseff na sucessão presidencial de 2010.  Em privado, o presidente diz que Dilma “pegou o jeito” de candidata. E avalia que a campanha de José Serra “perdeu o rumo”.

Acha que, ao vincular o PT ao narcotráfico, o vice de Serra, Índio da Costa (DEM), empurrou o rival tucano para uma radicalização que o prejudica.  Lula andava incomodado com Serra. Enxergava o discurso acomodatício do adversário de Dilma como uma “jogada inteligente”. Além de poupá-lo de críticas, Serra vinha escorando a campanha na promessa de manter e ampliar os programas que funcionam no governo.

Depois do “efeito Índio”, imagina Lula, ficou mais difícil para Serra dissimular a condição de candidato de oposição. Tomado pelo que disse nas últimas horas, o presidente planeja realçar a presença do DEM na chapa de Serra. Quer que o PT faça o mesmo. Para Lula, ao sair da sombra, Índio, “um vice despreparado”, grudou na imagem “progressista” que Serra tenta passar o contraponto conservador do “PFL”. O presidente só se refere ao partido aliado de Serra pelo nome antigo. Recusa-se a chamar o ex-PFL de DEM. Chegou o momento, segundo diz, de recordar o radicalismo com que os ‘demos’ se opuseram ao seu governo no Congresso.

Cita a derrubada da CPMF. Recorda que o PSDB esteve na bica de fechar um acordo que destinaria toda a arrecadação do tributo à saúde. Debita o envenenamento do quase-acordo à ação do “PFL”. E pergunta: como o Serra, ex-ministro da Saúde, vai explicar? Lula repete um mantra que ouve dos marqueteiros desde 2002, quando ainda era assessorado por Duda Mendonça: baixaria não dá votos, tira.

Viu nas últimas declarações de Dilma –“Não vou rebaixar o nível”— um acerto. Mantém a ideia de avocar para si a tarefa de “desconstruir” o discurso continuísta de Serra. Algo que pretende fazer, sobretudo, na propaganda de televisão. Vai ao ar a partir de 17 de agosto. Mas Lula já começou a gravar.

Lula repete entre quatro paredes algo que dissera a José Sarney há duas semanas. Ele soa convencido de que é grande a chance de Dilma prevalecer no primeiro turno. Nesta semana, virão à luz os resultados de novas pesquisas de opinião. Vai-se saber, então, se o otimismo de Lula já tem respaldo estatístico.

Tagged with: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Ficha Limpa

Posted in Política, Uncategorized by leonardomeimes on 15/07/2010

Acompanhe seus candidatos e veja as certidões criminais e registros de processos contra todos os candidatos.

Se o seu já teve algum problema com a justiça ELIMINE-O

http://divulgacand2010.tse.jus.br/divulgacand2010/jsp/index.jsp

Tagged with: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Com a verdade não se brinca

Posted in cidadania, Música, Política by leonardomeimes on 15/07/2010

Os latifundiários deveriam obedecer a constituição e dar seus milhares de hectares improdutivos para trabalhadores e sem terra, assim está escrito na constituição, porém o povo nunca é beneficiado pelas leis, apenas os latifundiários, que dizem que o MST  e os posseiros estão roubando a terra alheia…

Gente, esses ricos mentem e utilizam da lei para proteger suas terras improdutivas. Essa onda de “criminalização do MST” é a prova de que o povo Brasileiro está cada vez menos preocupado com as questões sociais e com os problemas que poderiam ser facilmente resolvidos.

Divide-se a terra e cria-se condições de vida e sustentabilidade para essas pessoas, impedindo que elas fiquem com a terra e sem condições para trabalhar nela (correndo assim o risco de terem que vender a terra novamente aos latifundiários).

Isso seria possível se um governo popular e não um governo que represente a bancada ruralista fosse colocado no poder, porém apenas os candidatos Plínio Sampaio e Marina Silva assumem esse perfil hoje em dia, junto com Dilma Houseff (que dificilmente irá contra os ruralistas).

O DEM e o PSDB tem sido as bancadas dos ruralistas há muitas décadas, e eles conseguiram acabar com a lei que proibia os desmatamentos, assim demos um passo a trás, novamente. Se um governo DEM+PSDB assumir teremos uma onda de criminalização dos movimentos trabalhadores (MST), novamente a concentração das terras e das riquezas nas mãos dos que já são elite, e novamente o desmatamento

Sejam muito seletivos na hora de votar, e por favor pensem no coletivo e não apenas no seu próprio bem estar e bolso.

 

 

Leonardo Meimes

Tagged with: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Uma em cada oito candidaturas apresenta problema

Posted in cidadania, Política, Uncategorized by leonardomeimes on 14/07/2010

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/poder/766644-uma-em-cada-oito-candidaturas-apresenta-problema.shtml

14/07/2010 – 09h53

DE SÃO PAULO
DE MANAUS
DE CURITIBA
DO RIO

Os Ministérios Públicos Eleitorais de 23 Estados mais o Distrito Federal protocolaram, até ontem à noite, 2.308 ações de impugnação para tentar barrar candidaturas nestas eleições.

Nesses Estados, houve cerca de 17,6 mil pedidos de registro de candidatura, o que significa que 1 em cada 8 apresentou algum tipo de problema –a impugnação é uma contestação durante o desenvolvimento do processo de registro das candidaturas, que pode ser acolhida ou não pela Justiça Eleitoral.

Somente em Alagoas, foram 383 impugnações –87% dos 438 pedidos de candidatura feitos à Justiça.

Em Minas Gerais, a Procuradoria Regional Eleitoral impugnou 614 candidaturas, um aumento de cerca de 440% em relação a 2006, quando houve 113 ações.

De acordo com as Procuradorias de 20 das 24 unidades da Federação, ao menos 220 das impugnações foram motivadas por descumprimento da Lei da Ficha Limpa, que prevê a inelegibilidade de quem tenha condenação colegiada (emitida por mais de um juiz) ou que tenha renunciado para evitar a cassação –os TREs de Minas, Mato Grosso e Bahia ainda não haviam feito essa triagem.

A maior parte das impugnações foi proposta por falta de documentação.

Entre os impugnados por suspeita de “ficha-suja”, estão os ex-governadores Ivo Cassol (PP-RO), Marcelo Miranda (PMDB-TO), Neudo Campos (PP-RR) e Anthony Garotinho (PR-RJ), o ex-senador Expedito Júnior (PSDB-RO), o senador Heráclito Fortes (DEM-PI) e Paulo César Quartiero (DEM-RR), ex-líder arrozeiro na terra indígena Raposa/Serra do Sol.

Os advogados dos políticos afirmam que eles têm direito de disputar as eleições e devem recorrer.
Também há condenados por homicídio, estelionato e tráfico de entorpecentes.

Esses TREs terão agora até o dia 5 de agosto para decidir sobre as impugnações.

Em São Paulo, o Ministério Público não analisou os pedidos de inscrição dos candidatos porque o TRE não havia publicado oficialmente a lista dos pedidos de registro.

Tagged with: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Lulinha e os pobres

Posted in Uncategorized by leonardomeimes on 13/07/2010

Acabei de ler que 13 milhões de brasileiros saíram da miséria hahahahahah

CHUPA ESSA MANGA SERRA.

13/07/2010 – 15h23

Brasil pode acabar com a miséria em 2016, diz Ipea

DA AGÊNCIA BRASIL

Até 2016, o Brasil pode superar a miséria e diminuir a taxa nacional de pobreza absoluta (rendimento médio domiciliar per capita de até meio salário mínimo por mês), segundo estudo do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) sobre pobreza e miséria. O levantamento apresentado nesta terça-feira no Rio alerta que, para atingir esse ideal, o país precisa equilibrar a desigualdade que existe entre os estados em relação às taxas de redução da pobreza.

Segundo o levantamento baseado em dados da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), entre 1995 e 2008, 12,8 milhões de pessoas saíram da condição de pobreza absoluta, enquanto que 12,1 milhões superaram a condição de pobreza extrema (rendimento médio domiciliar per capita de até um quarto de salário mínimo mensal).

O desafio, segundo o Ipea, é fazer com que os estados apresentem ritmos diferenciados de redução da miséria, justamente por apresentarem níveis diferentes de distribuição de renda e de riqueza. Entre 1995 e 2008, as taxas de pobreza extrema entre as unidades da federação foram bem desiguais.

Em 1995, Maranhão (53,1%), Piauí (46,8%) e Ceará (43,7%) eram os Estados com maior proporção de miseráveis em relação à população. Treze anos depois, Alagoas assumiu o topo do ranking, com a taxa de pobreza extrema de 32,3%.

Na outra ponta da lista, Santa Catarina (2,8%), São Paulo (4,6%) e Paraná (5,7%) apresentaram os melhores resultados.

Em relação à pobreza absoluta, entre os estados que tiveram os melhores resultado nesse período estão Santa Catarina, que reduziu a taxa em 61% no período de 13 anos, Paraná (52,2%) e Goiás (47,3%). Já o Amapá (12%), o Distrito Federal (18,2%) e Alagoas (18,3%) tiveram as menores taxas de redução do universo de pessoas nessas condições.

Tagged with: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

PSDB fecha com Roriz para ter palanque “forte” para Serra no DF

Posted in Uncategorized by leonardomeimes on 05/07/2010

É assim que o Serra está fazendo seu palanque… com os grileiros latifundiários e corruptos do DEM e com a escória do DF, Roriz, Arruda e Cia. O pior é pensar que depois de todos os escândalos, toda a corrupção, processos e de estar em julgamento o Roriz está em primeiro lugar para Governador no DF.

OU SEJA:

O POVO NÃO TEM A MÍNIMA IDEIA DO QUE ESTÁ FAZENDO…

Se agente escolheçe políticos como escolhe e analisa os jogadores da Seleção Brasileira o país seria de primeiro mundo…

_______________________________________

05/07/2010 – 17h32

FILIPE COUTINHO
DE BRASÍLIA

Ameaçado pelo Ficha Limpa, o ex-governador Joaquim Roriz (PSC-DF) conseguiu nesta segunda-feira fechar acordo com o PSDB para candidatura ao governo e formar o único palanque do presidenciável José Serra no Distrito Federal. Após ameaçar abandonar o barco rorizista durante o fim de semana, o PSDB cedeu e aceitou apoiar Roriz com a garantia de uma vaga na disputa ao Senado, sem as suplências.

“Esse acordo é do interesse da candidatura do Serra, esse foi o ponto de definição para se chegar ao acordo. Houve um pedido da Executiva Nacional, que quer um palanque forte para o Serra aqui no DF”, disse o presidente regional do PSDB, Márcio Machado –um dos acusados de terem operado o mensalão do DEM.

Pelo acordo, firmado horas antes do prazo limite da Justiça eleitoral, a chapa terá Roriz como candidato ao governo e Maria de Lourdes Abadia como candidata ao Senado pelo PSDB. A outra vaga ao Senado será disputada pelo deputado federal Alberto Fraga, do DEM.

O principal impasse era em relação aos nomes para os suplentes de Abadia. O PSDB tentava emplacar a suplência da candidata tucana, mas a vaga ficou para o DEM –como ficou estabelecido na convenção dos partidos.

Assim, o palanque de José Serra no DF deverá ser formado por dez partidos: PSDB, DEM, PSC, PR, PP, PRTB, PMN, PSDC, PT do B e PTS. A chapa de Roriz deverá registrada até as 19 horas desta segunda-feira no TRE-DF (Tribunal Regional Eleitoral).

A lista completa de todos os candidatos no DF será publicada pelo TRE-DF (Tribunal Regional Eleitoral) no dia 8 de julho. O Ministério Público terá então cinco dias úteis para entrar com a impugnação das chapas atingidas pelo Ficha Limpa. O prazo final para o TRE analisar os pedidos de impugnação é 5 de agosto.

O procurador regional eleitoral do DF, Renato Brill de Góes, já anunciou que um dos alvos será Roriz, uma vez que ele renunciou ao Senado em 2007 para escapar de um processo de cassação. A Lei do Ficha Limpa torna inelegível por oito anos o político que se valer dessa manobra.

Segundo a assessoria de Roriz, a equipe do candidato avalia que há viabilidade jurídica para o registro da chapa, apesar do Ficha Limpa. De acordo com Paulo Fona, assessor de imprensa de Roriz, os advogados do ex-governador vão trabalhar com a tese de que a retroatividade da lei não pode valer para os casos de renúncia.

“Não havia nenhuma previsão de que a renúncia tornaria inelegível. A lei não pode retroagir para prejudicar, isso seria inconstitucional”, afirma Paulo Fona.

AÇÕES NA JUSTIÇA

Ex-governador do DF, Roriz aparece em primeiro lugar nas pesquisas de intenção de voto. Roriz foi o padrinho político do ex-governador José Roberto Arruda (sem partido), acusado de ser o chefe do mensalão do DEM –hoje eles são adversários.

Segundo o delator do mensalão do DEM, Durval Barbosa, o esquema de desvio de dinheiro público começou no governo Roriz. O candidato do PSC responde ainda a duas ações de improbidade administrativa. Numa das ações, o Ministério Público do DF quer que Roriz devolva R$ 13 milhões aos cofres públicos e fique inelegível até 2018 por suspeita de superfaturamento na compra de um hospital. O ex-governador diz que a ação do Ministério Público tem fins “políticos”.

Em maio, Roriz foi condenado a pagar multa por ter usado um helicóptero do governo para ir à sua residência e à sua fazenda mesmo depois de deixar o cargo, no primeiro semestre de 2006. A condenação, contudo, não se enquadra no Ficha Limpa porque não foi uma decisão colegiada (grupo de juízes).