Moscas Mortas Revolution – Página Inicial

Nick Mason sobre Syd

Posted in Música by leonardomeimes on 28/10/2011

Depois de incontáveis problemas causados pela forma como Syd estava levando a vida e a banda:

Um Claro exemplo da atitude de Syd fou um seção de ensaios em um auditório de uma escola em West London, em que Syd gastou algumas horas nos mostrando uma nova música que ele tinha intitulado “Have you got it yet?” (Você já entendeu?) Ele mudava constantemente o arranjo para que cada vez que tocássemos a música, o refrão do vocal “No, no, no” estava garantidamente errado… Essa foi uma final e bem inspirada demonstração de toda sua raiva e frustração.

Isso chegou a um estado final em Fevereiro no dia em que estávamos agendados para um show em Southamptom. No carro no caminho para pegar Syd, alguém disse “Nós devemos pegar o Syd?” e a resposta foi “Não, fuck it, não vamos nos encomodar”. Contar isso soa tão mal como se tivéssemos um coração de pedra ao ponto de sermos cruéis – é verdade. A decisão era essa, e nós permanecemos completamente calados.  No sentido último do que estávamos fazendo, eu pensei na época que Syd estava sendo muito difícil e estava tão exasperado com ele que eu só podia ver o impacto de curto prazo que ele estava tendo em nosso desejo de ser uma banda de sucesso.

Nós simplesmente não o buscamos mais.

Norman Smith lembra que na primeira vez que viu David como uma parte da banda, ele pensou “Esse cara vai tomar as rédeas do grupo”. (Norman obviamente falhou em prestar a atenção no baixista alto que estava de pé no fundo do estúdio).

 

 

Syd ainda não tinha saído oficialmente da banda e continuava escrevendo letras sobre seu estado, como Vegetable Man e Jugband Blues .

 

Até mesmo as letras de Jugband Blues pareciam um réquiem:

 

 

It’s awfully considerate of you to think of me here

And I’m most obliged to you for making it clear
That I’m not here…
And I’m wondering who could be writing this song…
And I don’t care if I’m nervous with you
I’ll do my loving in the Winter…
And what exactly is a dream?
And what exactly is a joke?
É imensamente atencioso de sua parte pensar em mim aqui
E eu fico muito grato por você deixar claro
Que não estou aqui…
E estou pensando quem poderia estar escrevendo esta canção…
E não me importo se estou nervoso contigo
E vou fazer meu amor no inverno…
E o que exatamente é um sonho?
E o que exatamente é uma piada?
É aterrorizadora a letra. Eu sentia que se você quer entender Syd, elas eram importantes, músicas fantásticas, apesar de serem terrivelmente perturbadoras.
I’ve been looking all over the place
for a place for me
But it ain’t anywhere
It just ain’t anywhere.
Eu estive procurando todos os lugares
Por um lugar pra mim,
Mas ele não esta em lugar nenhum,
Ele só não está em lugar nenhum.
Syd quase se ofuscando atrás dos outros membros, essa foto dá calafrios...
Syd quase se ofuscando atrás dos outros membros, essa foto dá calafrios...
Syd saiu da banda, tentou lanças dois CDs solo que não tiveram muito sucesso apesar de conterem algumas músicas interessantes, e depois ficou recluso em Cambridge até sua morte…
Quando apareceu no estúdio durante as gravações de Wish you were Here, álbum que foi inspirado em parte nele. Com todos os pelos da cabeça raspados.
Anúncios

Nick Mason – na autobiografia “Inside Out”

Posted in Música by leonardomeimes on 27/10/2011

Realmente eu nasci na época errada…

 

…Eric Clapton, Jack Bruce e Ginger abriram a noite… O fato de que Jimi Hendrix chegou depois como convidado para algumas músicas – sua primeira aparição na Inglaterra – era a cereja do bolo.

Para mim aquela noite foi o momento em que eu soube que eu queria fazer isso da maneira correta. Eu amava o poder de tudo aquilo. Não havia necessidade de se vestir com jaquetas “Beatles” e camisetas de colarinho, e não havia necessidade de te rum cantor bonito lá na frente. Nada de seguir estruturas como verso-refrão-verso-refrão-solo-refrão-fim nas músicas, e o baterista não estava lá atrás em uma horrível plataforma… ele estava na frente.

Roger trouxe sua própria garrafa (Whisky) e ofereceu a Janis (Joplin) um gole. No fim do show ela devolveu a garrafa, esvaziada…

A reação de Syd a esse show importante foi desafinar sua guitarra durante “Interstellar Overdrive” até que as cordas caíssem.

Syd estava sendo difícil de lidar, se não “maluco”. Depois de fazer mímicas para o playback durante o “ensaio”, ele apenas ficou lá parado sem vida na hora da gravação, enquanto o diretor dizia nervoso “Ok essa é a hora”. Então Roger e Rick tiveram que fingir o vocal, Syd estava apenas parado relaxado e olhando sem expressão para uma meia distância.

Em outro show o muito instável Syd foi chamado para entrevista. O mundo prendeu a respiração enquanto o repórter perguntou ao Syd do que ele gostava. Nós ficamos muito ansiosos enquanto nossas mentes estavam povoadas com muitas possíveis respostas não muito adequadas (LSD, sexo e drogas). “America” disse Syd rapidamente. Pat sorriu, a platéia enlouqueceu e nos aplaudiu enquanto suávamos e o retirávamos daquela situação.

São bem tristes os relatos de como Syd estava sempre fora de si e alucinando, no livro Nick conta que o único a tomar ácidos era ele, sempre na ausência do resto da banda e, normalmente, eram 4 ou 5 em um dia…

Se as bandas de hoje fossem preocupadas em fazer o que gostam e música e não dinheiro e fama talvez a qualidade não fosse tão baixa… odeia a fórmula acima citada que deixa praticamente todas as músicas iguais…

http://vimeo.com/22496427

A super-fly Pink Floyd poster hand-lettered by Sarah.

Syd Barret, Storm Thorgerson e Floyd – apenas uma imagem?

Posted in Música by leonardomeimes on 19/05/2011

Vamos descobrir as referências aos álbuns e músicas:

Eu vejo Apples and Oranjes, See Emily Play e Bike alguém vê algo a mais?

Eu vejo Bike, Time, Dark Side of the Moon, Care With that Axe Eugene, Wish you were Here, Marooned, Learning to Fly, Echoes e Astronomy Domine.

Eu vejo A momentary Lapse of Reason, Atom Heart Mother, Pigs (three Diferent Ones), Wish you were here, Division Bell, Meddle e Learning to Fly.

Eu vejo novamente Wish you were here, The Wall, Atom Heart Mother de novo, Carefull with that axe Eugene de novo, Bike, High Hopes, Final Cut, A Momentary Lapse of Reason e The Piper at the Gates of Dawn…

Se alguém ver mais referências só comentar…

Tagged with: , ,

Reunião do Pink Floyd

Posted in Música by leonardomeimes on 19/05/2011

O que sobrou do Pink floyd, Mason, Gilmour e Waters, se reuniu para um show, os caras tão velhinhos e o Roger parece ainda mais ahhahahahahaah

http://www.davidgilmour.com/

Os dois vídeos estão ai, um deles Mason aparece, no outro ele está atrás do muro…

Tagged with: ,

Biding My Time – Pink Floyd

Posted in Música by leonardomeimes on 24/01/2011

Uma das melhores músicas da banda, do CD Relics (álbum coletânea de músicas diversas e desconhecidas), um blues muito bom, que toca o trombone é o Richard Wright,  é uma música que pode ser ouvida um pouco diferente nos shows ao vivo da obra conceitual The Man and the Journey, como ela nunca se tornou um CD gravado com um selo acabou sendo liberada na internet por fãs que tinham o áudio dos shows. Ela aparece como Afternoom no TMTJ. várias outras peças do TMTJ são inspirações para outras músicas que apareceram em CDs posteriores.

Destaque para a temática do amor que pouco figura em Pink Floyd e para o solo fantástico de guitarra de David Gilmour, a letra trata de um homem que quer gastar seu tempo ao lado de sua amada, em frente a lareira e fica relembrando os tempos ruins em que trabalhavam muito.

 

 

 

And if you don’t mind
I’ll spend my time
Here by the fire side
In the warm light and the love in her eyes.

 

 

 

The Great Gig in The Sky – Live in Versailles

Posted in Uncategorized by leonardomeimes on 05/01/2011

Talvez uma das melhores versões dessa música =) eu tenho arrepios e tenho vontade de chorar às vezes só de ouvir essa versão. O Video foi retirado do Delicate Sound of Thunder (DVD) e foi gravado em Versailles, como tudo na época é brega, mas o som é absolutamente divino.

Clare Torry diznedo como cantou a versão do CD na gravação:

Summer 68, Welcome to the Machine, Pigs on the Wing e Stay

Posted in Música by leonardomeimes on 02/01/2011

Essa é uma das músicas que mais gosto do Floyd, composta por Richard Wright. Falecido há dois anos eu espero que essa mente do rock nunca seja esquecida…

 

We say goodbye before we’ve said hello
I hardly even like you
I shouldn’t care at all


Essa música é do álbum Atom Heart Mother, um album que começa com uma música de mais de 24 minutos… Ela é precedida e seguida de duas baladas e fazem um ponto menos progressivo do álbum, porém, na simplicidade de sua letra, essa música consegue causar sentimentos interessantes… How do I feel Richard? Eu me sinto vivo Richard =)
Outra em homenagem a ele… muito romântica =)
I rise looking through my morning eyes
Surprised to find you by my side
Rack my brain to try to remember your name
To find the words to tell you goodbye

Essa música faz parte do álbum Obscured by Clouds é a penúltima do álbum seguida apenas da instrumental Absolutely Courtains… O disco inteiro é um pouco menos progressivo, o que é surpreendente considerando que ele foi lançado alguns anos antes do Dark Side of the Moon. Um CD subestimado com certeza… poucos fãs de Floyd o conhecem de verdade, normalmente só dão uma ouvida para conferir… hahahah o engraçado é que esse foi o primeiro disco do Floyd que eu comprei =), antes só tinha ouvido Dark Side e algumas músicas soltas. É uma trilha sonora da obra prima de Schroeder Lá Vallé, um filme sobre um grupo de pesquisadores que conhecem uma tribo indígena… Stay é uma das músicas do Floyd que dá vontade de dançar junto, com luz baixa, um vinho para saborear e uma pessoa especial é claro.
Quando eu era pequeno eu sonhei que quebrava todo o meu quarto, fugia da cidade com um amigo meu e ia parar em uma casa em meio à floresta onde um velho morria exatamente quando nós entrávamos pela porta, Esse CD era a trilha sonora, eu nunca tinha reparado em música durante um sonho e depois disso eu sempre deixei música rolando para dormir.
Outra música do Floyd, louquíssima e subestimada…
 

Welcome my son, welcome to the machine.
Where have you been?
It’s alright we know where you’ve been.


Essa música é a sequência da parte 1 da Shine on you Crazy Diamond no CD Wish you Were Here… não precisa dizer que ela quebra o clima de tranquilidade e de angelicalidade de Shine on com uma sonoridade tensa e agonizante. Uma música sobre os males da sociedade e sobre como nós entramos na máquina.
Aqui mais uma das poucas músicas românticas do Floyd =)
You know that I care what happens to you,
And I know that you care for me too,
So I don’t feel alone,
Or the weight of the stone,
Now that I’ve found somewhere safe
To bury my bone.
And any fool knows a dog needs a home,
A shelter from pigs on the wing.

Um CD muito subestimado, Animals faz parte da safra de músicas e CDs do Floyd em que o gênio de Roger Waters estava fora de controle, o CD soa muito Waters. É como uma metáfora do ser humano por meio de animais… então Pigs on the Wing é uma música em duas partes pequena que abre e fecha o CD, tendo entre si mais três músicas, Dogs, Sheep e Pigs.
Uma música de amor, incomum em Floyd que normalmente aborda o amor como algo passageiro como em Stay e em Summer 68. Essa vê o amor como uma forma de se proteger da sociedade e de proteger alguém especial.
Leonardo Meimes

Wish You Were Here – Pink Floyd

Posted in Música by leonardomeimes on 21/12/2010

Essa música feita para um amigo, que acabou sendo utilizada por muitos apaixonados por ai pelo mundo, afinal ela é praticamente um hino já, de tão ouvida e tocada.

É interessante pq essa música faz agente querer chorar, abraçar, nos faz suspirar, cantar, dançar, nos faz sentir saudades e muita coisa a mais…

Ela está no CD Wish You Were Here juntamente com mais duas canções que são menção à Syd Barrett, Shine on you Crazy Diamond partes um à nove (sozinhas são mais de 25 minutos do álbum) e mais duas canções sombrias sobre a indústria musical e sobre a máquina social que tanto atrapalham nossas vidas, Have a Cigar (cantada por Roy Harper) e Welcome to the Machine.

No meio das gravações desse CD Syd apareceu completamente louco, com a cabeça raspada inteiramente (sem sobrancelhas) e gordo, o que ficou na memória da banda como um dos momentos mais tristes e enigmáticos da biografia. Ele teria perguntado quando ele faria suas partes de guitarra… Roger teria respondido que estava tudo pronto…

Um momento triste…

Algumas versões dessa música, escolha a que achar melhor:

What have we found?
The same old fears
Wish you were here

Versão do album

Versão Pulse

Versão Delicate Sound of Thunder

 

Leonardo Meimes

Pink Floyd – video raro

Posted in Música by leonardomeimes on 14/12/2010

Pink Floyd tocando uma peça muito lisérgica que pode ter sido inspiração para alguma música gravada…o final parece com Embryo, e há alguns efeitos que foram utilizados na música Echoes também.

 

Aqui um vídeo com David e o Rick, meio loucos mas adoráveis…

 

Tagged with: ,

Beatles e Pink Floyd

Posted in Música by leonardomeimes on 09/12/2010

hahahaha lembrei de duas músicas com o mesmo nome no título… 😉 simples, mas de duas bandas incríveis…

Julia – Beatles

Half of what I say is meaningless
But I say it just to reach you, Julia

Julia Dream – Pink Floyd

Julia dream
dream that queen
queen of all my dreams