Moscas Mortas Revolution – Página Inicial

Israel não quer a paz

Posted in Política by leonardomeimes on 03/11/2011

http://www2.cartacapital.com.br/blog/internacional/israel-nao-quer-a-paz-com-a-palestina/

Israel não quer a paz com a Palestina

O presidente da AP, Abbas, não tem apoio de Netanyahu e Obama. Foto: AFP

 

Para Israel e seu principal aliado, os Estados Unidos, a Autoridade Palestina toma decisões “prematuras”. No início da semana, a Palestina teve a ousadia de ter aceitado o reconhecimento como membro pleno da Unesco, a organização da Onu para Educação, Ciência e cultura.

Os ministros de Netanyahu dizem que a decisão da AP não foi somente “prematura”, mas “trágica”.

Na terça-feira 1, Israel retaliou anunciando construções de novos assentamentos na Cisjordânia. Fez mais: cortará as transferências advindas de impostos para soldados e funcionários da Autoridade Palestina (AP). Ministros do primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu ainda não decidiram se irão fechar os checkpoints israelenses para políticos palestinos em visita a Israel.

Pela enésima vez, palestinos da Cisjordânia e da Faixa de Gaza ficarão confinados aos seus cada vez mais empobrecidos territórios. E vale exprimir: esses políticos palestinos, como Mahmmoud Abbas, presidente da AP, vão a Israel na esperança de encontrar um caminho para a paz.

No entanto, a paz entre esses dois povos parece ser um caminho infinito. E os Estados Unidos, que sob Barack Obama parecem pouco interessados na criação de dois Estados, como havia prometido o presidente norte-americano, também não deixaram de punir os palestinos.

Como? Fácil: Washington desistiu de fazer um pagamento de 60 milhões de dólares à Unesco previsto para novembro. Os EUA, anote-se, fornecem 25% do orçamento da agência dedicada à cultura.

Resumiu nesta terça o secretário-geral da Liga Árabe, Nabil al-Arabi: “Esta iniciativa norte-americana influencia negativamente nos esforços em andamento para retomar as negociações de paz e impedirá seu sucesso”.

Essa medida contra a Palestina tem respaldo na legislação norte-americana. Desde a década de 1990 o financiamento de qualquer agência da Onu a admitir a Palestina como membro pleno é proibida.

As novas desavenças entre palestinos contra israelenses/norte-americanos tiveram início quando, em 23 de setembro, a AP fez um pedido para a adesão plena à Onu.

É transparente o seguinte fato: o ingresso da Palestina na Unesco não significa seu ingresso nas Nações Unidas. Mesmo porque os Estados Unidos, integrantes permanentes do Conselho de Segurança, vetarão o pedido.

Na Assembleia a Palestina provavelmente obterá o status de observador, como o Vaticano. Os vencedores, mais uma vez, serão Israel e os Estados Unidos. A paz ficará para o futuro.

Com informações da AFP

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: