Moscas Mortas Revolution – Página Inicial

Marina: “pela minha tradição, eu seria favorável a apoiar o PT”

Posted in Política by leonardomeimes on 15/10/2010

http://www.conversaafiada.com.br/pig/2010/10/14/marina-diz-que-vai-votar-na-dilma-mas-o-terra-censura-o-terra/

http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/marina-pela-minha-tradicao-eu-seria-favoravel-a-apoiar-o-pt

Enviado por luisnassif, qui, 14/10/2010 – 17:57

Observação

O Terra mudou a notícia. Parece que a primeira continha imprecisões. Não mudo o título do post porque senão desapareceria o endereço original. Mas fica aí a correção. No pé do post está a notícia corrigida.

Por Nilson Fernandes

Do Terra

Marina: “pela minha tradição, eu seria favorável a apoiar o PT”

ante entrevista para o Terra TV, na tarde desta quinta-feira (14), a senadora e ex-candidata à presidência da República pelo PV, Marina Silva, afirmou que por sua trajetória e carreira política estaria “mais próxima” de apoiar o PT neste segundo turno das eleições presidenciais. “Pela minha tradição eu seria mais favorável a apoiar o PT”, declarou a senadora que alcançou 20% no primeiro turno e definirá seu apoio político entre os presidenciáveis José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) no próximo dia 17.

Marina criticou a cobertura da imprensa sobre os temas relacionados ao aborto e às questões religiosas. A senadora disse ainda que, durante a disputa no primeiro turno, sentia que as perguntas que envolviam os estes assuntos eram voltadas “quase que exclusivamente” a ela. “Nos debates do primeiro turno, sentia que essas questões eram dirigidas à mim e pensava: “será que tem a ver com minha fé religiosa?'”. Marina afirmou que debateu com clareza os temas ligados ao aborto e a religião. “Eu tenho a alegria de dizer que as debati e coloquei a minha posição contrária, por questões religiosas e filosóficas. Não as escondi. Espero que não tenhamos uma visão preconceito nem em relação a quem crê e nem a quem não crê”, defendeu a ex-candidata.

Como o aborto tem sido a principal questão que vem pautando o segundo turno, Marina foi questionada sobre seu posicionamento em relação à opinião dos candidatos José Serra e Dilma Rousseff. “Eu não tenho condições de julgar a fé das pessoas. Se ele (Deus) não julgava, como é que eu vou julgar”. Em seguida, a senadora foi questionada sobre a existência de um Estado laico no Brasil, porque o aborto não poderia ser legalizado sem a geração de polêmica. Ao responder, Marina, como vinha fazendo no período de campanha, defendeu a realização de um plebiscito popular, onde a vontade da população prevaleceria.

Por Helô Vianna

ué…

clicando no link e entrando na notícia original na página do Terra, a manchete é outra e não há o primeiro parágrafo falando da proximidade de Marina com o PT.

vejam só como está a notícia lá no Terra:

“Marina se esquiva de julgar posição de candidatos sobre aborto

Durante entrevista para o Terra TV, na tarde desta quinta-feira (14), a senadora e ex-candidata à presidência da República pelo PV, Marina Silva, criticou a cobertura da imprensa sobre os temas relacionados ao aborto e às questões religiosas. A senadora disse ainda que, durante a disputa no primeiro turno, sentia que as perguntas que envolviam estes assuntos eram voltadas “quase que exclusivamente” a ela. “Nos debates do primeiro turno, sentia que essas questões eram dirigidas à mim e pensava: “será que tem a ver com minha fé religiosa?'”.

Marina afirmou que debateu com clareza as questões sobre aborto e religião. “Eu tenho a alegria de dizer que as debati e coloquei a minha posição contrária, por questões religiosas e filosóficas. Não as escondi. Espero que não tenhamos uma visão preconceituosa nem em relação a quem crê e nem a quem não crê”, defendeu a ex-candidata.

Como o aborto tem sido a principal questão em pauta no segundo turno, Marina foi questionada sobre a opinião dos candidatos José Serra e Dilma Rousseff em relação ao tema. “Eu não tenho condições de julgar a fé das pessoas. Se ele (Deus) não julgava, como é que eu vou julgar”. Em seguida, a senadora foi questionada sobre a existência de um Estado laico no Brasil, porque o aborto não poderia ser legalizado sem a geração de polêmica.

Ao responder, Marina, como vinha fazendo no período de campanha, defendeu a realização de um plebiscito popular. “Vai ser sempre a vontade da maioria da população, de uma sociedade democrática. Existe também outra parte da população tem posição contrária e eles tem o direito de expressar a sua posição. A gente tem que defender a liberdade de expressão para todas as questões. Cada um tem o direito de expressar a sua condição religiosa sem ser satanizado”, explicou. Sobre o perfil político dos presidenciáveis José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT), Marina afirmou: “os dois são pessoas com uma visão desenvolvimentista, não vem pela busca da sustentabilidade ambiental e das suas diferentes dimensões”. Segundo a senadora, seus adversários no primeiro turno apresentam perfis gerenciais muito semelhantes, mas o segundo turno é uma “benção”, já que os dois terão oportunidades de se diferenciar.”

o que será que houve?!

eles mudaram o texto?!

que coisa estranha…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: