Moscas Mortas Revolution – Página Inicial

Videodrome e Fahrenheit 451

Posted in Cinema by leonardomeimes on 22/09/2010

Vi dois filmes que merecem uma review.

VIDEODROME

Esse filme não é aconselhado a quem tem estômago fraco…

O primeiro foi o bizarro Videodrome, de David Cronenberg (responsável por vários filmes de grande qualidade, como Spider, Crash e outros ainda mais polêmicos), o filme retrata a busca de um dono de um canal americano para dar ao público um escape para os setimentos de excitação e de raiva. A programação do canal é composta basicamente de filmes porno soft e filmes mazoquistas.

Porém esse plot logo é deixado de lado quando Max descobre um sinal pirata de uma fonte desconhecida. Os vídeos são chocantes, com torturas, parecem muito reais e começam a despertar em Max uma curiosidade sobre aquele mercado pirata de vídeo. Esse sinal é ponto de partida para uma jornada alucinada pela influência da TV na vida humana.

Surgem pessoas afirmando que o sinal do Videodrome (sinal que ele encontra) causa alucinações e distorções da realidade em quem assiste, e que a violência dos vídeos torna a pessoa mais vulnerável a essa influência, ai Max perde o controle e embarca em uma viagem sem volta.

O filme é uma metáfora sobre o poder que a televisão tem sobre a nossa vida, se tornando às vezes parte da realidade ou até mesmo distorcendo a realidade e nos tornando vitimas de uma manipulação.

Em termos de qualidade o filme, por ser muito antigo, peca em muitos aspectos, em alguns momentos as images que vemos não poderiam ser outra coisa se não distorções da realidade mesmo, mas em termos de crítica ao poder da televisão o filme é um grande feito metafórico.

Fahrenheit 451

Uma obra prima.

Não há o que olhos de pricipiante possam criticar no filme de Francois Truffaut (diretor de grandes filmes da Novelle Vague, como Jules e Jim). O filme retrata uma sociedade futura em que os homens são controlados pelo governo e pela polícia, são manipulados pela TV para que não tenham sentimentos e, o mais importante, onde livros são proibidos.

O protagonista Montag trabalha no corpo de bombeiros e, ao contrário do comum, bota fogo nos livros e é resposável pela prisão das pessoas que tenham lido. Muitos livros são queimados privando as pessoas do conhecimento e da oportunidade de se emocionarem através deles. Só que Montag conheçe uma garota que lê (apesar de Montag não saber) e que está determinada a fazer o bombeiro mudar sua cabeça e começar a ler livros.

Apartir do momento que Montag lê o primeiro livro ele vai se humanizando e percebendo o absurdo que é a sociedade que ele vive e defende.

O filme é demais, muito bom, com atuações convincentes e com um roteiro impecável.

VALE A PENA VER =)

 

Leonardo Meimes

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: