Moscas Mortas Revolution – Página Inicial

Transgênicos: Uma ameaça (pt.11)

Posted in Uncategorized by leonardomeimes on 15/09/2009

ist2_352492_genetic_engineering

Se perguntarmos aos principais cientistas sobre transgênicos do mundo quais são os principais efeitos adversos dos transgênicos ele lhe fará uma lista, porém as pesquisas são feitas com ratos, peixes, vacas e nunca com humanos. Testes, mal feitos, com informações faltando e principalmente, testes que evitam encontrar algo. Dos poucos testes feitos em todo mundo (cerca de 40 testes), apenas um foi com humanos, os outros são testes financiados pelas indústrias ou feita por reguladores que para seu próprio bem evitam achar algo.

Quando os transgênicos são tratados como a real ameaça que são e as precauções necessárias são tomadas, informações são conseguidas: O teste feito com seres humanos derrubou a tese de que os transgenes não passavam para as bactérias do intestino, foram encontrados fragmentos de transgene nas fezes (mostrando que eles sobrevivem à digestão) e bactérias que, para completar as descobertas, haviam adquirido o gene e expressaram a proteína de proteção contra herbicidas.[1]6a00d8341bf7f753ef00e54f3c9f868834-800wi

Como julgar uma indústria com tantos defeitos, pouca ciência e muita ambição?

comic7

Suas ações são claramente anti-éticas e amorais, pois não visam um bem comum e muito menos tem preocupação com a dicotomia ‘bem e mal’ em relação a seus atos. O que importa para eles? É o dinheiro. Em uma conferência, em 1999, Arthur Anderson disse como era o futuro ideal para a Monsanto: um mundo no qual todas as sementes comerciais serão geneticamente modificadas e patenteadas.[2] Porém nem todas as pessoas estão desavisadas sobre os transgênicos e felizmente seu objetivo foi interrompido.

A Europa em 1999 se declarou contra os GMOs e agora é que cogita a reentrada destes produtos em seu mercado, as pessoas que veem um produto etiquetado têm primeiramente a atitude de rejeitá-los, escolas não aceitam alimentos com GM em alguns países. Espera-se que esta tomada de decisões contra os GMOs se estenda também para as Américas, onde menos de 25% da população sabe o que é um GMO, a maioria são pessoas que nem mesmo lêem a embalagem do que compra.


Leonardo Meimes

 

[1] Netherwood et al., “Assessing the survival of transgenic DNA de plantas transgênicas no caminho gastro intetinal humano,” Nature Biotechnology 22 (2004):2

[2] Jeffrey M. Smith, “Genetic Roulette”. Yes Books, (2007): pag 251.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: