Moscas Mortas Revolution – Página Inicial

Transgênicos uma ameaça (p.4)

Posted in Uncategorized by leonardomeimes on 28/08/2009

REGULADORES

As indústrias antes de liberar um produto para o mercado devem submeter este produto a avaliações de segurança e saúde de órgãos do governo especializados que dão a licença para venda. Esses órgãos, entre eles o FDA (Food and Drug Administration) americano e o CTNbio (Comissão Técnica Nacional de Biossegurança) brasileiro tem deixado passar graves modificações por acreditarem na realidade manufaturada, que diz que os alimentos GM são iguais a seus parentes naturais.

Michael Taylor

Michael Taylor

O FDA americano de acordo com sua política de 1992 sobre os alimentos GM diz que “A agência nãotem conhecimento de nenhuma informação mostrando que os alimentos derivados destes métodos diferem dos outros alimentos de qualquer forma significativa ou uniforme”.5 Suspeitas existem que o FDA está sob ordens da própria casa branca de promover os alimentos GM e um fato interessante mostra como a indústria dos organismos geneticamente modificados construiu um caminho perfeito para seu novo comércio nos EUA: O defensor dos GMOs (Organismos Geneticamente Modificados) Michael Taylor recebeu a nomeação para um cargo no FDA, que havia sido criado apenas para ele e então instituiu o que Dan Quayle (vice presidente do Council of Cempetitiveness)  chamou de “reformas” para “agilizar e simplificar o processo de trazer os produtos GM para o mercado sem serem atrapalhados por regulações desnecessárias”[1].

Depois de instituir a política de “não-regulação” ele se tornou vice presidente da Monsanto. Sua presença criou o mito de que os alimentos GM não são perigosos, não são diferentes e ainda criou um processo de regulação opcional para os alimentos, em que a indústria submete o alimento se quiser e ainda pode escolher quais informações sobre o produto quer dar (sob o direito de propriedade intelectual). A partir deste momento ,diz Doug Gurian-Sherman[2], o “FDA não gerou sua própria avaliação de segurança, mas meramente resumiu para o público a análise da segurança do alimento feita pelo fabricante… e a carta que conclui a consulta entre o FDA e o fabricante claramente coloca a responsabilidade da segurança dos alimentos GM no fabricante.”[3]

monsanto3

Estas atitudes claramente colocam os consumidores em uma situação de perigo, ou pelo menos em uma posição de vítima de um sistema regulatório, que foi criado para protegê-lo e que agora está “desregulando” alimentos potencialmente perigosos.

Leonardo Meimes


[1] Dan Quayle, “Speech  in the Indian Treaty Room of the Old executive Office Building,” 26 de maio de 1992.

 

[2] Doug Gurian-Sherman é antigo cientista do EPA (Environmental Protection Agency) o órgão de regulação americano em cargo da segurança ambiental e da segurança de pesticidas, incluindo os pesticidas criados pelas plantas GM.

[3] Doug-Gurian-Sherman, “holes in the Biotech Safety Net, FDA Policy Does Not Assure the Safety of Genetically Engineered Foods,” Center for Sciences in the Public Interest, http://www.cspinet.org/new/pdf/fda_report_final.pdf

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: