Moscas Mortas Revolution – Página Inicial

Toques de Como Escrever

Posted in Literatura by RogBriNas on 05/06/2009

Senhores,

E senhoras,

Sejam todos bem-vindos(as) ao nosso blog,

Foi, realmente, com grande prazer que aceitei o convite de escrever nesse blog junto aos companheiros de tribo. Espero tentar ajudar ao máximo aos que aqui passarem um tempo lendo nossas idéias.

Tive em outra ocasião uma experiência legal nesse aspecto. Seguem então alguns conselhos pra quem está a fim de começar a escrever.

O primeiro toque é escrever seu texto no Word e passar pro blog posteriormente, isso por que o Word irá te mostrar aonde você errou (gramaticalmente falando). Se for um blog com capacidade máxima de caracteres, você ainda poderá usar o contador de caracteres.

Outro toque é começar devagar, aos poucos você se enquadra no esquema e começa a fazer textos mais e mais legais.

Mais um é não se preocupar com modismo, ou seja, to escrevendo ou lendo por que outros acham maneiro, ninguém aqui é mais bonito ou menos por ter um blog.

Então, por hoje eu paro por aqui e deixo pra vocês um texto que copiei de um livro que li há algum tempo. Esse texto pode ajudar quem vai começar a escrever.

Na segunda parte do prefácio do livro “A Dança da Morte” de Stephen King, o autor explica a alteração entre as versões do livro. Para isso ele usa como exemplo a estória de João e Maria, e como quem escreveu essa estória usou de alguns métodos para o tornar mais interessante. Vejam:

“Acontece que acho que nas histórias realmente boas o todo é sempre maior do que a soma das partes. Se assim não fosse, o texto que se segue, seria uma versão perfeitamente aceitável de João e Maria:

João e Maria eram duas crianças com um bondoso pai e uma bondosa mãe. A mãe bondosa morreu e o pai casou com uma megera. A megera queria se livrar das crianças de modo a ter mais dinheiro pra gastar consigo mesma. Ela instigou o seu marido frouxo e semi-idiota a levar João e Maria para a floresta e matá-los. O pai das crianças se arrependeu no último momento, permitindo-lhes viver de modo que morressem de fome na floresta, em vez de dar-lhes uma morte rápida e misericordiosa na lâmina de sua faca. Enquanto vagueavam em torno, as crianças encontraram uma casa feita de açúcar, pertencente a uma bruxa chegada ao canibalismo. Ela olhou para eles e disse-lhes que ia comê-los quando estivessem saudáveis e gordos. Mas, as crianças levaram a melhor. João jogou-a no seu próprio forno. Encontraram o tesouro da bruxa e devem ter achado um mapa também, porque conseguiram encontrar o caminho de casa. Quando lá chegaram, o pai expulsou a megera e eles viveram felizes para sempre. Fim.

Não sei o que você acha, mas, pra mim esta versão é um fracasso. A história está lá, mas não é elegante. É como um Cadillac com o cromado arrancado e a pintura reduzida a metal embotada. Vai a algum lugar, mas não é bom, você sabe.

Retornando a João e Maria por apenas um momento, você pode estar lembrado de que a madrasta malvada exige que o marido lhe traga o coração das crianças como prova de que o infeliz lenhador fez como ela ordenou. O lenhador demonstrou um vago vestígio de inteligência ao levar-lhe os corações de dois coelhos. Ou pegue a famosa trilha de migalhas de pão que João deixa para trás, de modo que ele e sua irmã possam achar o caminho de volta. Garoto esperto! Mas, quando ele tenta seguir a trilha, descobre que os pássaros comeram as migalhas de pão. Nenhuns destes detalhes são estritamente essenciais para a trama, mas, de outra maneira, eles fazem a trama – são detalhes grandes e mágicos de como se contar uma história. Eles mudam o que poderia ter sido uma peça literária sem graça para um conto que encantou e aterrorizou leitores por mais de cem anos.”

 

Texto de Rogerio Brigido, o “RogBriNas

Anúncios
Tagged with:

4 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. moscasmortasrevolution said, on 05/06/2009 at 09:43

    É isso ai =D sempre lembrar que a literatura tem com aspecto principal a arte envolvida, a estética do texto, então além de uma história legal vc tem que saber como escrevê-la para que ela seja única.

    Massa Rog 😉

  2. RogBriNas said, on 05/06/2009 at 11:53

    Eu sou o “CARAAAAAAA”

  3. leonardomeimes said, on 05/06/2009 at 12:05

    Somos ahahah

  4. RogBriNas said, on 05/06/2009 at 13:04

    Samos


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: